wrapper

Breves

segunda, 06 novembro 2017 00:00

XX Jornadas Históricas

Seia: Duas décadas de debate e reflexão 

Vinte anos, vinte temas, vinte oradores, assim vão ser as Jornadas históricas de 2017, que durante dois dias e meio, potenciam a troca de saberes e experiências entre oradores e participantes.

“O Caminho faz-se Caminhando…Memória histórica dos 20 anos das Jornadas Históricas de Seia” é o tema de reflexão e debate da 20ª edição das Jornadas Históricas, que se realizam em Seia, nos dias 16, 17 e 18 de novembro. Promovidas pelo Município de Seia, através do Arquivo Municipal, decorrem no auditório da Casa Municipal da Cultura e, à semelhança das anteriores, contam com um painel de conferencistas de reconhecido mérito científico e académico. 

De uma forma abrangente, o debate propõe uma abordagem ao percurso histórico de duas décadas das Jornadas Históricas, recordando os temas centrais de cada edição, contando para isso com a participação de oradores de cada uma delas. O primeiro tema do programa, que se inicia às 15h do dia 16h, abordará a Arte, arquitetura e poder no tempo de D. João V, a cargo de José Manuel Tedim. Durante esta tarde serão ainda apresentados temáticas como o Republicanismo em Seia (séc. XX e o final do milénio), por Lúcia Moura, “Chamusca e os seus Cemitérios: Memórias da vida no espaço da Morte” (a propósito da morte e festa), por António Matias Coelho, “A vida e obra de Afonso Costa”, por António Reis, finalizando o dia com “A violência na mulher”, por Pinto da Costa.

A sexta-feira tem início com a intervenção de João Madeira, sobre “os primeiros anos 60 e a viragem do PCP”, em alusão ao tema “O tempo de Álvaro Cunhal” debatido nas VI Jornadas Históricas, seguindo-se Carlos Bráz Saraiva, numa abordagem ao primeiro psiquiatra português, Viriato Capela, em referência aos meios financeiros do Município do Antigo ao Moderno (O Poder Central), terminando a manhã com a apresentação de Frei Bento Domingues “Religião dos Portugueses, Religião do Coração”.

O recomeço dos trabalhos da tarde está a cargo de Manuela Tavares Ribeiro, com a apresentação “Mitos simbólicos – povo, nação, paz – no pensamento dos utópicos de meados de oitocentos”, a que se seguirá a exposição de Isabel Maria Corker, com o tema “Consequências políticas da ação da Maçonaria Feminina”. “Metamorfoses da Guerra e Paz”, por Adriano Moreira, e “As músicas da I Republica”, por Rui Vieira Nery, integram igualmente o programa desta sexta-feira.

Os trabalhos têm continuidade no sábado, com intervenções de Anselmo Borges, em alusão ao corpo e a transcendência, de José Sobral, numa abordagem à alimentação “Fado e bacalhau de cebolada: simbolismo e ideologia na construção de uma cozinha portuguesa (séc. XIX-XXI)”, de David Justino, a propósito do “Conhecimento, sistemas culturais e desnacionalização da cultura escolar na era da globalização”, e de João Luis Fernandes, que falará sobre “A perspetiva territorial da casa: relações de poder, disputas especiais e cidadania”.

Durante a tarde serão apresentados as temáticas “Usos Do tempo e do espaço em meio urbano: Lisboa no séc. XIX”, por Maria Alexandra Lousada, “O brincar e as culturas de infância: os desafios e os constrangimentos na sociedade atual”, por Carlos Neto, e “O Caminho faz-se caminhado”, tema central desta edição que será proferido por Fernando Catroga.

No âmbito do programa, a Casa da Cultura recebe na noite de sexta-feira, a partir das 21h30, o concerto lírico “Noite de Encanto”, por Conceição Seabra e seus convidados. No dia 17, às 17h10, está, ainda, agendado o lançamento do livro - SEIA NA ROTA DA CIÊNCIA, Duas décadas: 20 anos de Jornadas Históricas, por Jaime Gouveia.

Paralelamente, vão estar patentes nas Galerias diversas exposições, que contam com um espólio da Grande Loja Feminina de Portugal- Estrela de Alvorada de Viseu, do Museu do Brinquedo, do Museu Natural da Eletricidade e dos particulares: Rui Veloso e da Agência Funerária António Simões & Irmão, Lda.

A antecipar a sessão de encerramento desta 20ª edição, a autarquia senense, num gesto simbólico de reconhecimento municipal, presta homenagem ao Professor Doutor Catroga, coorganizador das Jornadas Históricas. 

A participação nesta formação equivale a 1 créditos - acreditação do Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua - aplicável a educadores de infância e docentes do ensino básico e secundário. Com um custo de 40 euros, as inscrições podem ser efetuadas no Arquivo Municipal, através do telefone 238081392 ou pelo e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

 

Partilhar este artigo

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Eduardo Cabral

Fazendo uma retrospetiva à vida humana, concluímos que só bastante tarde é que nos damos conta que os dias e anos andam tão rápidos que até parece mentira. Todavia, a longevidade que em jovens julgamos nunca lá chegar, rapidamente a atingimos, ...

Joaquim Pimentel

Alguns anos após o 25 de Abril, mais precisamente quando aquela casta de políticos que serviram Portugal e os portugueses com verdadeiro espirito de missão, no Governo ou no Parlamento – a Casa da Democracia – colocando os interesses do país e do ...

Manuel Miranda

São doentes aos milhares em situação de risco. São notícias de milhares de cirurgias adiadas. São doentes oncológicos em risco de vida com cirurgias urgentes adiadas.  Um reduzido grupo de enfermeiros consegue fazer adiar cirurgias nos hospitais ...

Estrela da Beira

No passado dia 23 de fevereiro a Sociedade Musical Estrela da Beira (SMEB) fez um concerto de apresentação do 1º CD intitulado “Contemplar”.  Este CD enaltece toda a dedicação que a SMEB tem vindo a colocar em prol da música filarmónica e da ...