wrapper

Breves

quarta, 09 janeiro 2019 00:00

CDS questiona Governo e contesta número de vagas para médicos recém-especialistas para a ULS da Guarda Destaque

Os deputados do CDS-PP João Rebelo e Ana Rita Bessa questionaram o Governo sobre a carência de especialistas na Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda e a abertura de vagas para médicos recém-especialistas.

Numa pergunta enviada através da Assembleia da República, os dois deputados querem saber se a ministra da Saúde, Marta Temido, tem conhecimento das carências existentes no Hospital Sousa Martins, gerido pela ULS/Guarda, “ao nível de várias especialidades médicas e do quadro de pessoal de enfermagem”.

O partido questiona ainda se a governante considera “suficiente o número de vagas abertas no recente procedimento concursal para médicos recém-especialistas” e se a decisão de atribuir à ULS “apenas seis das 57 vagas abertas para a região Centro contraria a propalada aposta” do Governo no combate à interioridade e à desertificação do interior.

Os dois deputados do CDS-PP também perguntam à titular da pasta da Saúde “quando serão abertas vagas para a ULS da Guarda para as especialidades de Anestesiologia, Anatomia Patológica, Gastrenterologia, Medicina Interna, Neurologia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Patologia Clínica, Pneumologia, Psiquiatria e Radiologia”.

João Rebelo e Ana Rita Bessa lembram que no mais recente procedimento concursal para médicos recém-especialistas, das 57 vagas para a região Centro, apenas seis são atribuídas à ULS, nomeadamente em Cardiologia, Cirurgia Geral, Ginecologia/Obstetrícia, Ortopedia, Pediatria e Saúde Pública.

“As vagas agora abertas, além de não serem suficientes para cobrir as necessidades em Cardiologia, Ortopedia e Cirurgia Geral, deixam de fora outras especialidades deficitárias, como é o caso de Anestesiologia, Anatomia Patológica, Gastrenterologia, Medicina Interna, Neurologia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Patologia Clínica, Pneumologia, Psiquiatria e Radiologia, e impedem que os médicos que terminaram a sua especialidade em Medicina Interna e Psiquiatria na ULS da Guarda continuem no Hospital Sousa Martins, mesmo que assim o desejem”, apontam.

O CDS-PP, face ao “desinteresse do Governo pela saúde no distrito da Guarda, acentuado pela recente sub-orçamentação da ULS no Orçamento do Estado para 2019”, manifesta a sua “preocupação sobre o futuro do Hospital Sousa Martins, temendo que esteja em causa o acesso da população a cuidados de saúde”.

“O esvaziamento do Hospital Sousa Martins, e [o] eventual colapso desta unidade hospitalar, seria uma fortíssima machadada numa das regiões do interior mais penalizadas”, refere.

O partido considera que a situação “é grave, sendo por isso fundamental obter esclarecimentos urgentes” por parte da ministra da Saúde.

 

Partilhar este artigo

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Eduardo Cabral

Fazendo uma retrospetiva à vida humana, concluímos que só bastante tarde é que nos damos conta que os dias e anos andam tão rápidos que até parece mentira. Todavia, a longevidade que em jovens julgamos nunca lá chegar, rapidamente a atingimos, ...

Joaquim Pimentel

Alguns anos após o 25 de Abril, mais precisamente quando aquela casta de políticos que serviram Portugal e os portugueses com verdadeiro espirito de missão, no Governo ou no Parlamento – a Casa da Democracia – colocando os interesses do país e do ...

Manuel Miranda

São doentes aos milhares em situação de risco. São notícias de milhares de cirurgias adiadas. São doentes oncológicos em risco de vida com cirurgias urgentes adiadas.  Um reduzido grupo de enfermeiros consegue fazer adiar cirurgias nos hospitais ...

Estrela da Beira

No passado dia 23 de fevereiro a Sociedade Musical Estrela da Beira (SMEB) fez um concerto de apresentação do 1º CD intitulado “Contemplar”.  Este CD enaltece toda a dedicação que a SMEB tem vindo a colocar em prol da música filarmónica e da ...