wrapper

Breves

quarta, 04 novembro 2020 00:00

Nova direção da Unidade de Saúde da Guarda focada no combate à pandemia Destaque

O novo líder do conselho de administração da ULS da Guarda iniciou funções na segunda-feira, substituindo no cargo a médica Isabel Coelho.

O novo presidente do conselho de administração da Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda, João Barranca, assumiu ontem que a equipa que lidera vai colocar o foco no combate à pandemia causada pela covid-19.

“Houve muitas matérias, muitos dossiers que transitaram do antigo conselho de administração para o atual. Matérias bastante importantes que irão ser analisadas por este conselho de administração e [que] vão ser resolvidas o mais rápido possível. Mas, neste momento, todo o nosso foco terá de ser para a pandemia”, disse João Barranca aos jornalistas.

O novo líder do conselho de administração da ULS da Guarda iniciou funções na segunda-feira, substituindo no cargo a médica Isabel Coelho (que estava em exercício desde 02 de maio de 2017).

O novo conselho de administração da ULS da cidade mais alta do país passou a ser constituído pelo engenheiro e gestor hospitalar João Barranca (presidente), Fátima Cabral, Nélia Faria, António Serra, António Monteirinho e José Monteiro (vogal indicado pela Comunidade intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela).

João Barranca assumiu que a equipa que lidera pretende que a ULS “consiga responder às solicitações diárias da sociedade”.

“Esse é o nosso esforço de hoje em diante. Esse é o nosso foco. O nosso foco é responder a essas solicitações e temos de ser capazes de responder a essas solicitações”, disse.

Para além da preocupação de trabalhar para dar resposta à pandemia causada pela covid-19, o dirigente promete dar atenção a outras “matérias muito importantes”, como as obras no denominado pavilhão 5 do Hospital Sousa Martins (onde funcionou o Serviço de Urgência até à abertura do novo bloco, em 2014).

O responsável disse ainda que vai trabalhar para ajudar a “dotar o hospital de condições para responder melhor à sociedade”.

Na sua opinião, os habitantes da Guarda merecem um hospital em quem “tenham confiança” e onde “o seu problema vai ser resolvido”.

João Barranca reconheceu ainda que a ULS, “como qualquer hospital, tem coisas boas e más”.

Uma grande dificuldade está relacionada com os vários edifícios, que estão separados uns dos outros. Entre as vantagens, referência para o novo edifício do hospital, que “mete inveja à maior parte” dos hospitais nacionais.

A ULS da Guarda (que abrange 13 concelhos do distrito da Guarda, exceto o de Aguiar da Beira, que pertence ao Agrupamento de Centros de Saúde do Dão – Lafões), gere os hospitais da Guarda (Sousa Martins) e de Seia (Nossa Senhora da Assunção), e também 12 centros de saúde e duas unidades de saúde familiar (A Ribeirinha, na cidade da Guarda e a “Mimar Mêda”, na cidade de Mêda), abrangendo cerca de 142 mil habitantes.

 

Partilhar este artigo

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Eduardo Cabral

Estamos quase no fim do mês de dezembro de 2019 e a entrarmos no ano de 2020.

Joaquim Pimentel

A leitura que vou procurando fazer no dia-a-dia duma vida muito ocupada e com acrescidas preocupações, permite alargar os meus conhecimentos os quais, confesso, são limitados e dar conta do que se vai passando em meu redor. Não resisto, pois, a ...

Manuel Miranda

Natal. As notícias não deixam esquecer o Natal. As televisões mandam jornalistas para os grandes centros comerciais para registarem os entusiasmados, a azáfama das compras. 

Estrela da Beira

2019 está já a terminar. Foi um ano cheio de muitas surpresas, de muitas atividades e de mudança para a nossa banda.