wrapper

Breves

quinta, 27 setembro 2018 00:00

PSD questiona Governo sobre alegadas irregularidades com empresa de segurança na ULS/Guarda

O deputado do PSD perguntou se o Ministério da Saúde já questionou a administração da ULS da Guarda sobre a questão e “qual foi a resposta que obteve”.

O deputado social-democrata Carlos Peixoto questionou o Governo sobre as alegadas irregularidades com a empresa de segurança que presta serviço na Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda.

Numa pergunta dirigida ao Ministério da Saúde, o deputado eleito pelo círculo eleitoral da Guarda pergunta se este “tinha conhecimento das irregularidades e ilegalidades que são denunciadas” pela comunicação social de que aquela entidade “entregou a segurança do espaço a uma empresa que emprega vigilantes ilegalmente”.

O deputado do PSD pergunta ainda se o Ministério da Saúde já questionou a administração da ULS da Guarda sobre a questão e “qual foi a resposta que obteve”.

Carlos Peixoto pretende também saber se o mesmo ministério “está ou não disponível para averiguar que critério ou critérios presidiram à contratação dessa empresa de segurança por parte da ULS Guarda, em detrimento de outra”.

E, “na hipótese de se confirmarem as apontadas irregularidades”, pergunta se “equaciona ou não a hipótese de determinar que seja resolvido o contrato com essa empresa e de dar instruções à ULS da Guarda para contratar outra empresa que assegure elevados níveis de segurança e de cumprimento escrupuloso das regras legais”.

O deputado explica que no domingo foi noticiado que os seguranças que prestam serviço naquela unidade de saúde “fazem horas a mais, recebem a menos e têm na escala colegas que são meros fantasmas para iludir os inspetores do trabalho.”

“Este anúncio, a ser verdadeiro, é inconcebivelmente violador dos direitos dos trabalhadores dessa empresa e é preocupante para a ULS da Guarda, que não pode garantir a fiabilidade e a efetividade da segurança das instalações hospitalares que administra”, admite.

Carlos Peixoto considera ainda que, “num caso ou noutro, é urgente que a tutela procure inteirar-se do que se passa e, caso os factos denunciados se confirmem, tome medidas imediatas para os evitar”.

Para o deputado, que é também líder da distrital do PSD/Guarda, o Governo, liderado pelo socialista António Costa, “não pode pactuar com fraudes e deve dar instruções claras à administração da ULS Guarda para que proceda no sentido de garantir a segurança dos utentes e de todos os profissionais de saúde e administrativos que trabalham nos hospitais da Guarda, de Seia e nos diversos centros de saúde da rede de cuidados primários do distrito”.

 

Partilhar este artigo

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Eduardo Cabral

Fazendo uma retrospetiva à vida humana, concluímos que só bastante tarde é que nos damos conta que os dias e anos andam tão rápidos que até parece mentira. Todavia, a longevidade que em jovens julgamos nunca lá chegar, rapidamente a atingimos, ...

Joaquim Pimentel

Alguns anos após o 25 de Abril, mais precisamente quando aquela casta de políticos que serviram Portugal e os portugueses com verdadeiro espirito de missão, no Governo ou no Parlamento – a Casa da Democracia – colocando os interesses do país e do ...

Manuel Miranda

São doentes aos milhares em situação de risco. São notícias de milhares de cirurgias adiadas. São doentes oncológicos em risco de vida com cirurgias urgentes adiadas.  Um reduzido grupo de enfermeiros consegue fazer adiar cirurgias nos hospitais ...

Estrela da Beira

No passado dia 23 de fevereiro a Sociedade Musical Estrela da Beira (SMEB) fez um concerto de apresentação do 1º CD intitulado “Contemplar”.  Este CD enaltece toda a dedicação que a SMEB tem vindo a colocar em prol da música filarmónica e da ...