wrapper

Breves

Voz da Solidariedade...

Um programa da Fundação Aurora Borges, de Santa Marinha, Seia, emitido semanalmente através da Antena Livre, 89.6 aos Sábados, das 13 às 14 e reposição aos Domingos das 10 às 11. Ouça aqui os programas...

segunda, 24 abril 2017 00:00

Comemorações do 25 de Abril em Seia

A revolução dos cravos, que em 1974 trouxe a liberdade à rua, é uma mais vez assinalada pela Câmara e Assembleia Municipal com um espetáculo musical, na noite de hoje, dia 24 de abril, e uma sessão extraordinária da Assembleia, no dia 25 de abril.

O Concerto de Abril “da comunidade para a comunidade” decorre às 21h30, no Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia, e este ano assinala os 30 anos da morte de Zeca Afonso. O tributo a este ícone da música portuguesa é protagonizado por pessoas e grupos da comunidade que de alguma forma têm ligação à música, nomeadamente a Academia Sénior, Beatriz Cruz, Bel Canto, Bruno Amaral, Cantus Firmus, Célia Oliveira, Grupo da Escola Profissional da Serra da Estrela, Joana Margarida, Laura Cardoso, Orfeão Estrela da Serra (São Romão), Orquestra Juvenil, Tó Zé Brito, Filipa Alves e António Santos. 

Com esta iniciativa, a Câmara Municipal volta a dar visibilidade e a divulgar os talentos locais, evidenciando a reconhecida dinâmica da comunidade, considerada o maior ativo de que o Concelho continua a dispor.

Durante o concerto, que tem entrada gratuita, será, ainda, apresentado, em vídeo, o livro “Amor e Guerra: de Coimbra a Nambuangogo”, da autoria de José Ferreira Abrantes. De Coimbra a Nambuangongo, passando por Seia, Castelo Branco, Lamego e Lisboa, através das páginas deste romance, o autor faz-nos reviver um passado recente que marcou as vidas de todo um povo oprimido pela guerra e amordaçado pela repressão do Estado Novo.

Numa linguagem simples, mas rigorosa, a leitura destas páginas faz-nos mergulhar no ambiente da transição da década de sessenta para os anos setenta, ainda conservador em costumes, mas já permeável aos ventos que chegavam da Europa e dos EUA, abrindo-se à poesia e ao amor, no advento da revolução dos cravos.

No dia 25 de abril, pelas 10h, realiza-se no auditório da Casa Municipal da Cultura de Seia a habitual sessão solene da Assembleia. Evocativa do 43º aniversário da revolução portuguesa, a sessão tem início com um momento musical, a que se seguirão as intervenções dos Grupos Municipais e do Presidente da Assembleia, a declamação de poemas da autoria dos alunos do 4º B do Centro Escolar de Seia, encerrando com o canto do Hino Nacional. 

Ainda, associado às comemorações do 25 abril, as galerias da Casa Municipal da Cultura têm patente, até ao final do mês, uma exposição de fotografia de Alfredo Cunha. Intitulada “25 de Abril – A liberdade passou por aqui”, a exposição retrata os caminhos que dois jovens repórteres do finado jornal “O Século” fizeram nessa data mágica, reconstruindo a memória, fotografia a fotografia, por onde passou a liberdade.

Alfredo de Almeida Coelho da Cunha nasceu em Celorico da Beira. Influenciado pelo pai, optou por uma carreira em fotografia de reportagem. Como repórter fotográfico começou no Notícias da Amadora, em 1971. Seguidamente, colaborou com O Século e O Século Ilustrado (1972), a Agência Noticiosa Portuguesa — ANOP (1977) e as agências Notícias de Portugal (1982) e Lusa (1987).

Cobriu, entre outros acontecimentos, o 25 de Abril de 1974, a Revolução Portuguesa, a descolonização portuguesa em Angola, Moçambique, Guiné, Cabo Verde e S. Tomé e Príncipe, o golpe de estado na Guiné-Bissau, a queda do regime comunista romeno, o fim da guerra civil em Moçambique e a guerra no Iraque em 2003.

Foi fotógrafo dos Presidentes da República António Ramalho Eanes e Mário Soares.

Foi editor de fotografia no jornal Público, no Grupo Edipresse, na revista Focus, no Comércio do Porto e no Jornal de Notícias. Colaborou com Ana Sousa Dias no programa Por Outro Lado, da RTP2. Foi diretor de fotografia da agência Global Imagens. Atualmente, trabalha como freelancer e desenvolve vários projetos editoriais. 

 

Partilhar este artigo

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Eduardo Cabral

Até que enfim! O desagrado político que se viveu ...

Joaquim Pimentel

Há muito, muito tempo que uma esmagadora maioria ...

Mário Branquinho

O governo que não fez nada no Distrito da Guarda ...

Manuel Miranda

A Convenção da ONU para a Deficiência E os ...

André Figueiredo

Atendendo ao que se tem visto temos que estar à ...

Estrela da Beira

Chegou o frio porém nós temos Música. Música essa ...