Estamos na época natalícia e, dentro desse espírito, quase todo o mundo se movimenta para celebrar, condignamente, esta época tão bonita que até os espíritos mais exaltados se acalmam e clamam por Paz entre os homens, Amor e Fraternidade.

No entanto, enquanto uns pedem ao Deus Menino a sua intervenção pela humanidade, outros provocam a guerra, fazendo sofrer milhares de crianças, mulheres e homens e, a maior parte, inocentes.

Tudo quer trevas nesta época e embora possam existir entre os litigantes, outros aproveitam a paz interior de milhões de pessoas e não se inibem de colocar bombas, matar e ferir, sem dó nem piedade, irmãos de carne.

Historicamente, a humanidade viveu e vive este flagelo, porque o seu egoísmo, orgulho e vaidade não se conseguem dominar. Daí o ódio e rancor.

É visível, nos dias de hoje, a loucura incontornável do ser humano que luta e morre por causa do vil metal!...

Que néscios nós somos ao pensar, dentro deste “Status-Quo”, que as pessoas meditem verdadeiramente no Divino, quando as gerações só adoram, mesmo batendo no peito todos os dias, o deus do dinheiro, da corrupção e do mal dizer.

As novas tecnologias permitem coisas tão bonitas e impressionantes que nunca a nossa imaginação atingiria com aquilo que se consegue fazer com estas descobertas.

Todavia, uma grande parte aproveita-se delas para destruir as pessoas com comentários absurdos, nunca imagináveis.

Temos, realmente, de nos servir de toda a evolução para construir um mundo melhor e não para o destruir.

O Menino Jesus veio ao mundo e logo os Anjos cantaram “Glória a Deus nas alturas e Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade”.

Que fazemos nós como Cristãos? Absolutamente o contrário! É triste, muito triste mesmo que todas e quaisquer mensagens que nos foram deixadas, lhe tenhamos feito “orelhas moucas”.

Acreditamos, plenamente e piamente, com muita esperança que o mundo melhor há-de vir e Jesus Cristo aparecerá cheio de Glória e todos encontraremos o caminho da Salvação.

Deus é bom, infinitamente Bom e gosta de todos os seus filhos e não quer para eles a dor e o sofrimento, mas sim o bem eterno.

Neste Natal peçamos a Deus Menino, feito Homem, para que traga a todos, sem exceção, a Felicidade que se deseja.

Aproveitamos para agradecer a todos os colaborados, assinantes e anunciantes, um FELIZ NATAL e um ANO NOVO 2018 PRÓSPERO!