wrapper

Breves

Numa quadra festiva, como esta, a do Natal, o mundo católico e não católico, vive as alegrias desta Quadra.

Quase todas as famílias se deslocam dos seus lugares de trabalho para comerem a consoada com a família. São dias festivos, alegres e felizes para todos os que regressam às suas raízes; aos braços das mães, pais e irmãos. Na noite de Natal, hoje, felizmente, com as mesas cheias de iguarias, todos vibram de emoção por ver as famílias ou quase todas reunidas a viverem, também, a nostalgia de um ou outro familiar que já partiu para a eternidade.

Desde a nossa tenra idade, vivemos todo um passado em que se comia pão, mesmo assim, algum com bolor; as batatas com bacalhau (na altura conduto dos pobres) com um “chingo de azeite, por vezes pedido aos vizinhos... Dias difíceis, mas que foram ultrapassados com grande esforço e sacrifício dos nossos pais, que mesmo tendo pouco, não queriam que nos faltasse nada.

Os tempos evoluíram e, em cerca de 50 anos, a situação quase que mudou radicalmente.

O Menino Jesus foi substituído, em quase todas as casas, pelo Pai Natal. A luz da candeia foi substituída por milhões de luzes de todas as cores e, em vez de se venerar o Menino Jesus, símbolo da Alegria, da Unidade e Paz Universal, presta-se mais atenção às televisões com a perversão, como nunca se viu!

Vibremos com o Natal do Menino Jesus, aquele que veio ao Mundo para salvar a humanidade, deixando para trás os incrédulos e aqueles que fazem da orgia o seu reino.
Não vamos esquecer todos aqueles que não têm família, vivem e dormem ao relento e nada têm que comer.

É certo que nos dias de hoje já há Instituições e pessoas que vão dando alguns agasalhos e comida nestas alturas.

Está correto? Quanto a nós dizemos que sim! Mas apelamos e deixamos um apontamento da nossa tristeza. Será que o Natal não serão os 365 dias do ano ou só nesta altura é que é Natal?!

Feliz Natal com um abraço fraterno.

Partilhar este artigo

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Eduardo Cabral

Estamos quase no fim do mês de dezembro de 2019 e a entrarmos no ano de 2020.

Joaquim Pimentel

A leitura que vou procurando fazer no dia-a-dia duma vida muito ocupada e com acrescidas preocupações, permite alargar os meus conhecimentos os quais, confesso, são limitados e dar conta do que se vai passando em meu redor. Não resisto, pois, a ...

Manuel Miranda

Natal. As notícias não deixam esquecer o Natal. As televisões mandam jornalistas para os grandes centros comerciais para registarem os entusiasmados, a azáfama das compras. 

Estrela da Beira

2019 está já a terminar. Foi um ano cheio de muitas surpresas, de muitas atividades e de mudança para a nossa banda.