Eventos, Cultura e Lazer:

3ª Edição OCUPAR A VELGA regressa a Valezim

Entre os dias 3 e 11 de agosto, a...

AS ÁRVORES MORREM DE PÉ. Escola Velha – Teatro de Gouveia

“Morta por dentro, mas de pé como as árvores” é a frase que ainda hoje ecoa no nosso imaginário no que refere ao teatro em Portugal. A frase pertence ao clássico texto de Alejandro Casona e é dita quase no final da peça que a lendária atriz Palmira Bastos representou na década de sessenta do século passado.
Tudo começa numa organização que pretende tornar as pessoas mais felizes com poesia e criatividade. Um velho senhor chega um dia ao escritório dessa organização com um pedido surpreendente: o seu neto tornou-se um perigoso criminoso, e ele quer esconder da sua mulher a todo custo essa verdade. Ao longo de vários anos enganou-a escrevendo-lhe cartas fictícias, em nome do neto, criando uma imagem de um jovem de sucesso que se tornou num famoso arquiteto que vive no estrangeiro. Mas um dia o verdadeiro neto anuncia a sua chegada. Contudo, o navio em que viaja sofre um naufrágio em que morrem todos os passageiros. O velho senhor lembra-se de pedir à dita organização que coloque em sua casa um casal fingindo ser o neto e a sua esposa para tornar real a ilusão da avó.
Tudo corre bem, a avó parece não se aperceber de nada, até que chega o verdadeiro neto que afinal não viajara no navio naufragado e está vivo.

» Onde comprar o Jornal de Santa Marinha «

Últimas

Celorico da Beira – Detida por cultivo de produtos estupefacientes

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de...

3ª Edição OCUPAR A VELGA regressa a Valezim

Entre os dias 3 e 11 de agosto, a...

SEIA COM MAIS 11 CONDOMÍNIOS DE ALDEIA APROVADOS

O Município de Seia, através de uma candidatura aprovada...
spot_img