Eventos, Cultura e Lazer:

3ª Edição OCUPAR A VELGA regressa a Valezim

Entre os dias 3 e 11 de agosto, a...

Escolas do distrito da Guarda já se podem candidatar ao Prémio Sonae Educação de 150 mil euros

As escolas públicas e privadas do distrito da Guarda, bem como as associações que desenvolvem projetos inovadores na área da educação, já têm a possibilidade de se candidatar ao Prémio Sonae Educação, que vai distribuir 150 mil euros pelos projetos vencedores. O Prémio Sonae Educação tem como objetivo promover a inovação e a inclusão na educação em Portugal, distinguindo projetos que contribuam para melhorar o acesso e a qualidade da educação em Portugal, em todas as fases do ciclo de aprendizagem.

Depois do sucesso da primeira edição, com mais de 400 candidaturas, em 2024 a Sonae decidiu aumentar em 50% o valor monetário do prémio, de 100 mil para 150 mil euros, visando estimular o surgimento de mais iniciativas inovadoras na área da Educação em Portugal e reforçar o número de projetos apoiados. O objetivo é premiar projetos que promovam abordagens educativas inovadoras e que, por via da educação, qualificação ou requalificação, contribuam para a mitigação de fatores de desigualdade ou exclusão, fomentando uma sociedade mais inclusiva, capacitada e resiliente.

Nesta segunda edição, a Sonae decidiu alargar a possibilidade de candidaturas a qualquer tipo de entidade, seja de natureza pública ou privada, com ou sem fins lucrativos, desde que focadas no impacto social da sua intervenção no âmbito da educação, qualificação ou requalificação. Assim, pela primeira vez, as escolas públicas podem candidatar-se ao Prémio Sonae Educação e beneficiar do apoio financeiro e do know-how da Sonae.

As candidaturas estão abertas até ao dia 30 de junho de 2024. As entidades podem candidatar-se com um ou mais projetos, mas apenas um poderá ser premiado. No total, o valor do Prémio Sonae Educação será dividido por três ou mais projetos.

O júri da segunda edição do Prémio Sonae Educação é composto por Isabel Alçada, professora e membro do Conselho Consultivo EDULOG, João Gonçalves, diretor-geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE), Nuno Comando, Head of Incubation, Acceleration & Communications da Casa do Impacto da SCML, Rita Serra, Education Lead da Microsoft Portugal, e João Günther Amaral, administrador executivo da Sonae.

Região Centro tem 1.703 escolas, 21% do total do país

No último ano letivo a região Centro contava com 1.703 estabelecimentos de ensino, dos quais 1.255 públicos e 448 privados. Os números do último ano letivo revelam que estes estabelecimentos representavam 21% do total nacional e repartiam-se por 669 jardins de infância, 860 escolas básicas, 73 escolas secundárias, 50 escolas básicas e secundárias, 3 escolas artísticas e 90 escolas profissionais. Os dados preliminares da DGEEC do ano letivo de 2022/23 realçam também que a região contava com 26.030 docentes.

» Onde comprar o Jornal de Santa Marinha «

Últimas

Celorico da Beira – Detida por cultivo de produtos estupefacientes

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de...

3ª Edição OCUPAR A VELGA regressa a Valezim

Entre os dias 3 e 11 de agosto, a...

SEIA COM MAIS 11 CONDOMÍNIOS DE ALDEIA APROVADOS

O Município de Seia, através de uma candidatura aprovada...
spot_img