Eventos, Cultura e Lazer:

Politécnico da Guarda lidera projeto de reposicionamento de medicamentos para tratar o cancro

O Centro de Potencial e Inovação de Recursos Naturais do Politécnico da Guarda – CPIRN-IPG vai coordenar um projeto europeu de reposicionamento de medicamentos para o tratamento do cancro no valor de 1,8 milhões de euros. Este projeto multidisciplinar de “drug repurposing” – identificação de novas indicações terapêuticas para fármacos já disponíveis no mercado, levando ao desenvolvimento de novas soluções que possam ser utilizadas rapidamente sem esperar pela aprovação de novos medicamentos – envolve entidades do sistema científico e tecnológico, empresas, organizações da sociedade civil e organismos públicos, de Portugal, Espanha e França.

“Atualmente, o desenvolvimento de novos medicamentos tem elevadas taxas de insucesso, custos e morosidade, o que justifica a emergência do ‘drug repurposing’, uma vez que este permite novas indicações terapêuticas para medicamentos já disponíveis no mercado”, afirma Hugo Filipe, docente na Escola Superior de Saúde e investigador coordenador no Centro de Potencial e Inovação de Recursos Naturais do IPG. Segundo o coordenador, “este projeto irá impulsionar a atividade da indústria biofarmacêutica nas regiões onde as instituições de ensino superior estão sediadas, nomeadamente na Guarda, fixando nelas novos recursos humanos muito qualificados”.

 Este projeto multidisciplinar de “drug repurposing” – identificação de novas indicações terapêuticas para fármacos já disponíveis no mercado, levando ao desenvolvimento de novas soluções que possam ser utilizadas rapidamente sem esperar pela aprovação de novos medicamentos – envolve entidades do sistema científico e tecnológico, empresas, organizações da sociedade civil e organismos públicos, de Portugal, Espanha e França.

“Atualmente, o desenvolvimento de novos medicamentos tem elevadas taxas de insucesso, custos e morosidade, o que justifica a emergência do ‘drug repurposing’, uma vez que este permite novas indicações terapêuticas para medicamentos já disponíveis no mercado”, afirma Hugo Filipe, docente na Escola Superior de Saúde e investigador coordenador no Centro de Potencial e Inovação de Recursos Naturais do IPG. Segundo o coordenador, “este projeto irá impulsionar a atividade da indústria biofarmacêutica nas regiões onde as instituições de ensino superior estão sediadas, nomeadamente na Guarda, fixando nelas novos recursos humanos muito qualificados”.

» Onde comprar o Jornal de Santa Marinha «

Últimas

Gouveia – Recuperação de coruja-das-torres

O Comando Territorial da Guarda, através do Serviço da...

Seia vai receber voluntários jovens para a preservação da natureza e florestas

O Município de Seia vai acolher, de 15 de...

Seia Basket organiza Torneio Inter-Regional de Mini Basket

Em mais uma iniciativa com o intuito de promover...

Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Seia tem nova viatura de transporte de doentes não urgentes

A Delegação de Seia da Cruz Vermelha Portuguesa tem,...
spot_img