Eventos, Cultura e Lazer:

PORTHOS revela que 1 em cada 6 portugueses com mais de 50 anos vive com Insuficiência Cardíaca. 90% das pessoas não estão diagnosticadas

Depois de percorrer 22 municípios de Portugal Continental, o estudo PORTHOS (PORTuguese Heart failure Observational Study), uma iniciativa da Sociedade Portuguesa de Cardiologia e da AstraZeneca, em parceria com a NOVA Medical School, revela que mais de 700 mil portugueses com idade superior a 50 anos vivem com insuficiência cardíaca, sendo que 90% não sabe que tem a síndrome.

O último estudo realizado em Portugal, em 1998, estimou que mais de 400 mil pessoas viviam com insuficiência cardíaca crónica na população adulta.

Para Cristina Gavina, cardiologista e investigadora principal do estudo PORTHOS, “estes resultados representam um alerta vermelho para um problema de saúde pública que a população desconhece e a comunidade médica e os decisores políticos têm vindo a ignorar! O conhecimento da magnitude do problema é a oportunidade de criar estratégias para diagnóstico e orientação precoce desta síndrome e, fundamentalmente, para a sua prevenção. Fatores de risco conhecidos como a hipertensão, a diabetes e a obesidade, se adequada e atempadamente controlados, podem evitar esta epidemia que irá agravar-se com o envelhecimento progressivo da nossa população.”

Utentes do Serviço Nacional de Saúde de Portugal Continental receberam um contacto telefónico no qual eram convidados a participar no estudo e, com a sua anuência, a deslocarem-se à unidade móvel, um camião equipado com meios técnicos e humanos, onde eram submetidos a testes e exames que iam desde a colheita de sangue, ao eletrocardiograma e ao ecocardiograma. 

O PORTHOS assentou num modelo inovador de investigação colaborativa, agregando uma equipa extensa de investigadores, médicos e outros profissionais de saúde das entidades parceiras que colaboraram entre si no desenho e na respetiva implementação. Adicionalmente, foram envolvidas outras entidades e elementos da sociedade civil que, em conjunto, mobilizaram esforços para o sucesso deste projeto.

O estudo decorreu entre dezembro de 2021 e setembro de 2023, envolvendo uma amostra de 6189 pessoas acima dos 50 anos registadas no Serviço Nacional de Saúde de Portugal Continental. A prevalência de insuficiência cardíaca foi estimada com um intervalo de confiança de 95%.

Sobre a insuficiência cardíaca:

A síndrome de insuficiência cardíaca é, hoje em dia, um dos problemas de saúde mais comum  no mundo desenvolvido. É a principal causa de internamento hospitalar acima dos 65 anos e a sua mortalidade pode chegar aos 50% ao fim de 5 anos.

Sobre a Sociedade Portuguesa de Cardiologia:

A Sociedade Portuguesa de Cardiologia é uma sociedade científica, cuja missão se centra no desenvolvimento da Cardiologia nacional de modo a promover melhorias na saúde cardiovascular da população portuguesa. Neste sentido, a sua visão centra-se na promoção da formação, da investigação e inovação, e na divulgação do conhecimento cientifico mais atual. Tem como pilares à sua atividade a Academia Cardiovascular na área da educação, o centro nacional de coleção de dados de cardiologia que lidera a investigação centrada nos registos das doenças cardiovasculares e a Revista Portuguesa de Cardiologia que, conjuntamente com reuniões cientificas periódicas, contribui para a divulgação das melhores práticas na área.

» Onde comprar o Jornal de Santa Marinha «

Últimas

Gouveia – Recuperação de coruja-das-torres

O Comando Territorial da Guarda, através do Serviço da...

Seia vai receber voluntários jovens para a preservação da natureza e florestas

O Município de Seia vai acolher, de 15 de...

Seia Basket organiza Torneio Inter-Regional de Mini Basket

Em mais uma iniciativa com o intuito de promover...

Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Seia tem nova viatura de transporte de doentes não urgentes

A Delegação de Seia da Cruz Vermelha Portuguesa tem,...
spot_img